Um pouco de História

Tempo de leitura: 2 minutos

Origem do movimento Realista

(As fontes de pesquisa encontram-se ao final desse artigo)

Entende-se por “realismo” as expressões artísticas em que temos a representação “nua e crua”, sem nenhum tipo de “fantasia” ou “máscara” da realidade.

Trata-se de uma “resposta” à um outro movimento artístico surgido nas últimas décadas do século XVIII na Europa e que durou por grande parte do século XIX e que ficou conhecido como Romantismo que, como o nome sugere, valoriza as emoções, retratando tragédias e dramas, ideais utópicos, amores platônicos e todo o tipo de sentimento humano.

Entre 1850 e 1890 o Realismo espalhou-se pela Europa e em outros continentes, tanto nas artes visuais quanto na literatura. Como se tratava de reproduzir a realidade da época, o realismo retratou principalmente as desigualdades sociais e os artistas adeptos à esse novo movimento artístico preferiam retratar de forma concreta a vida em sociedade da forma como essa se apresentava, com suas dificuldades e frustrações, com frieza e objetividade.

Diferente do Romantismo, em que se valorizava o que se sentia e o que se idealizava, no Realismo era a “vida como ela é” o objetivo final a ser exposto.

Entre os pintores Realistas se destacam Édouard Manet, Gustave Courbet , Honoré Daumier, Jean-Baptiste Camille Corot e Jean-François Millet.

Gustave Courbet foi a figura central do movimento Realista e uma de suas obras de maior repercusão foi a “Enterro de Ornans”, de 1849. Outra obra de grande repercussão do artista é “Os quebradores de pedras”, também em 1849. Em ambas as telas a reprodução é feita sem qualquer tipo de sentimentalismo, reforçando mais uma vez o compromisso do Movimento Realista em retratar a vida sem qualquer tipo de aspecto lúdico, apenas como ela se apresenta.

Obra “Enterro de Ornans”, de Gustave Courbet (1849).
Obra “Os Quebradores de Pedra”, de Gustave Courbet (1849).

 

O Desenho Realista

Apesar de mais recente, o desenho realista tem como “herança” do Realismo a total fidelidade à cena (ou pessoa) retratada e nada incomum é o fato de algumas pessoas se perguntarem se o que estão vendo é de fato um “simples desenho” ou uma foto depois do trabalho finalizado.

A fidelidade aos traços fez com que esse tipo de desenho ganhasse adeptos ao redor do mundo e também no Brasil, com destaque para alguns profissionais como por exemplo Alexandre Porto.

Seja como um simples hobby ou como uma forma profissional de atuação, o desenho realista realmente “caiu no gosto” de milhões de apaixonados por essa arte, inclusive por esse autor que vos escreve 😉

 

Fontes consultadas:

  • https://pt.wikipedia.org/wiki/Realismo
  • https://www.infoescola.com/movimentos-artisticos/realismo-na-pintura/
  • REALISMO . In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/termo3639/realismo>. Acesso em: 20 de Out. 2017. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7